No processo de admissão de um novo funcionário a seleção vem logo após o recrutamento, e se caracteriza por ser uma atividade de decisão, capaz de identificar talentos com potencial para fazer a diferença no seu negócio. É através dela que o candidato recrutado é ou não selecionado.

Existem diferentes técnicas de seleção, todas com o objetivo de dar subsídios para uma escolha mais assertiva. Dessa forma, selecionar pessoas para uma organização é uma tarefa que exige preparo e técnica por parte de quem a desempenha.

Técnicas de Seleção de Pessoas:

Entrevista: muito mais do que um bate-papo o profissional deve buscar informações sobre fatos profissionais, educacionais e sociais relativos ao candidato. Mais do que fazer perguntas deixe que as pessoas falem, se expressem e interajam no que foi questionado. Quanto menos tenso e mais à vontade você o deixar aumentam significativamente as possibilidades de colher informações mais fidedignas.

Análise de currículos: método útil e importante para verificação de condições mínimas para a vaga, porém insuficiente se for tratado de maneira isolada.

Teste psicológico: São testes simples que têm como objetivo conhecer a personalidade do candidato, assim como algumas de suas habilidades. Cada empresa escolhe o tipo de avaliação que mais se adeque ao cargo que precisa ser preenchido. Existem inúmeras formas para colocarmos isso em prática onde não necessitamos de grandes equipamentos para a realização (um papel e uma caneta são o bastante);

Técnicas vivenciais: Trata-se de atividades que envolvem atuação e muitas vezes simulação de uma circunstância profissional. As formas mais utilizadas são através de dinâmicas em grupo.

Provas situacionais: são relacionadas às tarefas do cargo, como por exemplo, um teste de venda ao telefone (se for esta a função a ser recrutada) onde você poderá simular um fato cotidiano para perceber como o candidato se comporta com vendas.

Se você estiver do lado do “entrevistado”, lembre-se que não é raro observar empresas que buscam informações do seu histórico profissional, por isso, antes de despedir-se de uma instituição (mesmo que não atendendo suas expectativas) procure sempre sair pela “porta da frente”.

E pra finalizar dê sempre atenção ao que posta nas redes sociais, pois ali é uma boa forma de você ser observado e saberem do que você gosta e como costuma se comportar nas ruas, perto de amigos ou familiares. E isso pode pesar na hora da decisão.

Fonte: Robson Inglês